Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Mulher do 25 de abril à atualidade

A Mulher do 25 de abril à atualidade

19/03/18

A mulher no mundo do trabalho

Aquando da Revolução, as mulheres representavam 25% dos trabalhadores em Portugal.

Apenas 19% trabalhavam fora de casa e ganhavam significativamente menos que os homens, cerca de 40% menos.

Situações herdadas do fascismo, como a proibição do acesso por parte da mulher a diversas carreiras, ao trabalho fora de casa ou exercer atividades lucrativas sem o consentimento do marido, foram abolidas.

Entre Maio e Dezembro de 1974 destaca-se:

  • a fixação do salário mínio nacional
  • o aumento generalizado de salários
  • a consagração de férias
  • os subsídios de férias e de Natal 
  • a diminuição das diferenças salariais
  • a possibilidade do acesso das mulheres às carreiras da magistratura judicial, do Ministério Público e da carreira diplomática

Com o início da contratação coletiva foram dados passos importantes no tratamento das matérias relacionadas com a proteção da mulher no trabalho, proteção na gravidez e na maternidade. Em Fevereiro de 1976, deu-se a ampliação do período de licença de maternidade para os 90 dias, 60 dos quais teriam de ser gozados após o parto, e abrangendo todas as trabalhadoras.

transferir (1).png

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.